Saturday, April 12, 2008

NOSTALGIA


NOSTALGIA

No ar da tarde
Os badalos dos sinos
Ressoando imensidão
Trazem em seu rastro
Sussurros de sombras
Exiladas na distância
Num espaço tão infindo
Que parecem eternas

1 Comments:

Anonymous Helena said...

Como as sensações se fazem imagens na leitura dos teus versos...

5:51 PM  

Post a Comment

<< Home