Friday, July 29, 2011

PRELÚDIO PARA UM AMOR






De longe chegam palavras



enfeitadas em versos,



perfumadas de encanto.




Uma alfombra adjetivada




recebe o repouso feliz



do poeta contemplativo.




À noite, madrugada silente,



o veludo tenro da voz



se faz música dolente.




O vinho tinto vai às taças




que aproximam as mãos




menos do que os corpos.




Dá-se o fulgor dos olhares




que mergulham mutuamente




numa espiral de anseios.




Os corpos soltos num infinito só deles.



No chão jazem as taças tombadas



e no ar os acordes repetidos da última canção.

6 Comments:

Blogger Cill said...

Lindo demais, como sua alma! Um ótimo final de semana.
Priscila

9:11 PM  
Blogger varandasazuis (ania n. lepp) said...

Sensualíssimo...lindo demais! Parabéns Otávio, seu blog é puro encanto! abraços...

2:24 PM  
Blogger Eliane Queiroz Auer said...

Adorei seu Blog Otávio! Um encanto poético!Beijos...boa noite!

2:21 PM  
Blogger Elizabeth Lucchesi said...

Lindo. Teus versos carregam tua essência,exalam perume do desejo.

5:55 PM  
Blogger Denise Matos said...

Encantadores versos... muito sensuais e gostosos de ler!

As taças jazem no chão, identificam que o amor apossou-se de seus corpos, elevando suas almas!

Belíssimo, querido! Aplausos e bjos...

2:28 PM  
Blogger Lilian Ferraz said...

Poema belíssimo e sedutor.Admirável inspiração poeta.Amei !!!Bom dia bjs

7:16 AM  

Post a Comment

<< Home