Thursday, July 05, 2007

PROSA POÉTICA

PROSA POÉTICA IV

O tempo cala. O silêncio é cúmplice. A solidão é descoberta.

O homem depende só dele. Faz-se luz no pensamento.

Conhece-se o absoluto. Mergulha-se no âmago do nada.

Escreve-se um nome. Brota uma flor. Cria-se vida.

A voz surge do abismo. A emoção revive. O ciclo se reativa.

O renascer desponta nas cores da aurora.

Otávio Coral

1 Comments:

Blogger Alessandra said...

refazer-se através da poesia, e é o que é a vida (com todas as suas mortes)! belo!

5:55 AM  

Post a Comment

<< Home