Thursday, July 05, 2007

FRAGMENTO POÉTICO

Como sabermos o que certos olhares significam? Há um imenso mistério por

trás do provável véu visionário. Uma zona em que não há definições. Há sim

uma agradável sensação de penumbra que vem de espirais sensitivas.

Somos olhados em surdina. Lá do âmago do desconhecido. Lá do além do

tempo não medido. Ainda persiste no ar uma afável incógnita.

Otávio Coral

2 Comments:

Blogger Andrea said...

Ah, poeta...lenitivo são tuas doces palavras! Beijos Andréa.

6:49 PM  
Anonymous helena said...

...verdade... gosto das espirais sensitivas dos teus versos... Beijos!

2:16 PM  

Post a Comment

<< Home